Orçamento ABCD - tenha um plano de emergência financeiro

abril 03, 2013

Você está preparada para ser demitida? Pergunta estranha, né? Mas é isso mesmo. Imprevistos acontecem. Será que se você perdesse seu emprego hoje, conseguiria sobreviver com seus próprios meios até ser recolocada no mercado de trabalho?

Está certo que funcionários celetistas contam com o seguro desemprego em caso de desemprego involuntário, mas o programa concede no máximo 5 parcelas mensais e o valor do benefício é menor do que o salário que era recebido quando empregado. Ou seja, o valor pode não ser suficiente para suprir suas necessidades até conseguir um novo emprego.

O professor Fabio Gallo Garcia, doutor em Finanças pela Fundação Getúlio Vargas, nos diz que se tivermos um plano de emergência, o orçamento ABCD, podemos lidar mais tranquilamente com a perda de emprego inesperada. Vamos ver como funciona?

A primeira coisa a fazer é identificar os gastos indispensáveis. Identificaremos assim:



Com base nos itens que você considerou indispensáveis, calcule o valor mensal mínimo de que você (ou você e sua família, se forem seus dependentes) precisa(m) para viver.

Estime o número de meses que você ficará desempregado até obter recolocação no mercado. Um período razoável é de 12 meses.

Multiplique o valor obtido pelo número de meses. Esse será o recurso que deve ter a disposição para enfrentar um período de desemprego.

Por último, de acordo com suas possibilidades, avalie quanto poupar por mês para conseguir juntar essa reserva financeira. Abra uma poupança e deposite todo mês a quantidade que você determinou. =)

Você também vai gostar de ler:

1 comentário(s) - Comente aqui!

Sobre a Casa

Sobre [span]mim[/span]
Organizando.org agora é Minha Casa Organizada

O conteúdo que você já conhece com visual mais clean e endereço amigável! Devido à mudança, o blog pode apresentar erros. Obrigada pela paciência. Para relatar um erro, acesse a página de CONTATO. Para saber mais sobre o blog e a autora, acesse a página SOBRE.

Curta no Face