Meu arquivo morto de cartas (ou nem tudo que parece tralha é tralha)

agosto 22, 2011

Há quanto tempo você não recebe uma carta pessoal? Aposto que ultimamente você só tem recebido cartas comerciais ou, no máximo, convites. A razão é óbvia: Quem vai enviar uma carta, que leva alguns dias para ser entregue ao invés de enviar um e-mail ou mandar uma mensagem pelo Facebook que são maneiras praticamente instantâneas de se comunicar? A carta pessoal está em extinção!

Eu adoro Internet e todas as facilidades que ela me oferece, mas tenho saudades da época em que eu me correspondia por cartas. Foi uma época muito bacana. Escolher os papéis, as canetas... Aguardar ansiosamente pelas respostas. Eu adorava!

Não lembro ao certo com quantas pessoas me correspondi e nem quando parei de receber e enviar cartas, mas lembro de alguns correspondentes em especial.

A Kelly dos Anjos, da Bahia, foi a primeira pessoa com quem troquei cartas. Encontrei o endereço dela numa sessão do gibi da turma da Mônica. Isso foi em setembro de 1995. A Kelly era muito simpática, enviava mensagens até pro carteiro!

Mensagem da Kelly para o carteiro

Uma das lembrancinhas que recebi da Kelly

Também lembro com muito carinho da Silvana do Paraná que fazia desenhos lindos nos envelopes e do Landervan do Espírito Santo que além de cartas, me mandava cartões de aniversário, cartões de Natal, calendários, postais e uma infinidade de outras coisas.

Cartas da Silvana

Cartas do Landervan


Apesar de ser adepta a jogar o máximo de coisas no lixo, guardo até hoje todas as cartas que recebi e não pretendo me desfazer de nenhuma delas! É o tipo de "tralha" que eu quero ter, pois faz parte de uma época muito boa da minha vida. Para organizá-las (em ordem alfabética), uso uma caixa arquivo morto, já que são objetos de recordação e não precisam ficar em local de fácil acesso.

Centenas de cartas



Arquivo morto para guardar minhas recordações



Você também vai gostar de ler:

9 comentário(s) - Comente aqui!

  1. Helida, gostei da matéria sobre cartas! Amo receber coisas pelo correio, mas guardo somente os selos. Tenho muuuitos. Uma caixa abarrotada de selos que um dia pretendo organizar. não sou colecionadora, pensei em organizar em pastas por cor, fazer quadrinhos temáticos, enfim, ainda não sei. Quando seu CJ estiver pronto quero ver!!! beijos, ro

    ResponderExcluir
  2. Vamos nos corresponder por cartas? Amoo cartinhas. Pegue ou me dê endereço pelo meu e-mail : oliveira.m.erika@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. Hélida, amei seu post sobre as cartinhas que terminaram ficando para recordação. Eu também tenho muitas cartas que guardei da época em que me correspondia, e que saudade que dá... Amei a idéia do arquivo morto, pois guardo as minhas em uma caixa comum que terminou ficando pequena. Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  4. As minhas cartas não cabem em arquivo-morto, mas é uma boa maneira de guardar.
    Você sabe que atualmente ainda tem muitas pessoas que trocam cartas, e se você quiser recomeçar, é só acessar o www.mundodascartas.com .

    Beijos,
    Gabriela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Gabriela! Eu conheço o Mundo das Cartas. É muito bacana mesmo. Beijos!

      Excluir
  5. Querida Helida!!!
    Q sds dessas cartas...
    Um bjo com sabor baiano, da amiga q sempre te admirou... Kelly Dos Anjos

    ResponderExcluir
  6. Saudades desse tpo, querida Helida.
    Bjs com sabor baiano
    Kelly Dos Anjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sinto saudades, mas que bom que nos encontramos no Facebook, não é mesmo? =) Grande beijo!

      Excluir
  7. Lindo post!Adorei!Amo correspondências!

    ResponderExcluir

Sobre a Casa

Sobre [span]mim[/span]
Organizando.org agora é Minha Casa Organizada

O conteúdo que você já conhece com visual mais clean e endereço amigável! Devido à mudança, o blog pode apresentar erros. Obrigada pela paciência. Para relatar um erro, acesse a página de CONTATO. Para saber mais sobre mim e o blog, acesse a página SOBRE.

Curta no Face